quarta-feira, 5 de novembro de 2014

eu sou pentecostal !

Cássio Castelo

Sou pentecostal com muito orgulho santo, faço parte da geração que crê na contemporaneidade dos dons espirituais.

Muitas pessoas não fazem distinção entre pentecostais sérios e pentecostais que banalizam a ação do Espírito Santo e os dons espirituais. Não sabem diferenciar pentecostal de neopentecostal e pensam que são idênticos... mas não são!
.
Sou contra esses que se dizem pentecostais mas escandalizam a doutrina bíblica. Sou pentecostal que não fica profetizando mentira só para dizer que é usado por Deus, escandalizando com inovações que induzem alguns a ficarem apontando o pentecostalismo negativamente... Aí quem ouve os inventores de inovações generalizam, passam a pensar que os pentecostais são todos iguais. Infelizmente! 

Me pergunte se eu estou envolvido com misticismo e fico por ai fazendo cirurgias espirituais, se derramo jarros de óleo na minha cabeça, assopro para derrubar alguém. Pergunte se eu compro sal, rosa, se pulo fogueira, se creio na teologia da prosperidade e no no antropocentrismo, se vivo profetizando mentira para criar a imagem que sou uma pessoa mais especial que outras sendo usado por Deus. Pergunte!

Se engana quem quer fazer uma apologia dizendo que pentecostal é um grupo herético, uma bagunça! Se engana também quem pensa isto e quem vai no embalo de quem afirma isso. 

Considero-me pentecostal de uma geração que fala em línguas e não brinca com o Espírito Santo nem com os dons espirituais.  Quero dizer a todos abertamente que parece ser tudo igual... MAS NÃO É.

Tenho dito.

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

SER PROFESSOR

É assim  que venho tentando ser professor, assumindo minhas   convicções...não me omitindo em nome do respeito ao aluno. Entendo que ensinar exige humildade é muito respeito ao educando. Tendo responsabilidade ética no exercício da tarefa docente...ensinando e aprendendo a ensinar. Como diz Paulo Freire " quem forma se forma e re-forma ao formar e quem é formado forma-se e forma ao ser formado. Não há docência sem discência" . Ensinar inexiste sem aprender e vice-versa. Foi aprendendo que descobrimos que era possível ensinar. Não há ensino sem pesquisa e pesquisa sem ensino.
Na verdade o professor sempre será um aluno aprendiz....um pesquisador que quando passa a conhecer coisas novas não vê a hora de comunicar a novidade.
Com estas palavras quero parabenizar todos os professores. Demostrando meu respeito meu carinho pela profissão e todos os profissionais. Não foi por acaso que escolhi fazer parte deste grupo tão seleto. Afinal de contas, muitas  coisas não existiriam se vocês não existissem!

PARABÉNS HOJE É O NOSSO DIA!

quinta-feira, 3 de julho de 2014

SOU CRENTE...MAS NÃO CREIO EM TUDO!

Por Cássio Castelo

Sou crente... Mas não creio em tudo!

Creio nas profecias, creio nos dons espirituais, creio que Deus usa pessoas (vasos limpos); creio no sobrenatural, em revelações, em visões que Deus mostra, creio em sonhos e cânticos espirituais, creio na palavra revelada, etc. 

Sou crente, graças a Deus! E faço um alerta! Acho absurdo alguém mentir como se estivesse a profetizar, entregar falsas revelações como se fossem verdadeiras, falar que Deus disse o que Ele não falou; sair por ai derrubando pessoas no chão, cai-cai, como se fosse manifestação de autêntico poder, mas sem finalidade alguma. 

Se os crentes que foram derrubados se levantassem realmente transformados ou com alguma revelação que edificasse a igreja de maneira efetiva, ou comprovadamente curado, com alguma experiência eficaz, ai tudo bem! Mas os que caem, caem por cair, alguns são literalmente forçados a caírem, outros são sugestionáveis e se deixam ser lançados ao chão. Pergunto: qual a finalidade disto? Por que caiu?

Fico pensando, até quando nós os pentecostais ficaremos calados diante de situações assim, de extrema confusão espiritual. Falamos que temos que tolerar os meninos na fé. Sim, temos! Mas e os velhos que ainda se comportam como meninos? Acho que não devemos tolerar, mas, sim, tirar máscaras. Desmascarar os que ficam induzindo pessoas ao erro, criando situações fantasiosas. Esses que não têm temor algum de causar tumulto e de enganar.

O pior é que há crentes que valorizam os enganadores, correm atrás deles, fazem fila para receber a "revelação". Basta dizer que alguém revela ali para que uma multidão de crentes corra para lá. Às vezes nem se quer conhecem o tal revelador, ou fazedor de milagres. Não sabem se as tais pessoas realmente se consagram a Deus, e mesmo assim acreditam piamente em tudo que dizem como se de fato fosse Deus falando, não percebem que são charlatães, causadores de desordem no culto, indutores do desvio espiritual - nem todos são enganadores assim, existe gente séria.

O engano provoca revolta nos enganados, muitos que um dia acreditaram em uma falsa manifestação espiritual se revoltam!

Estamos em sinal de alerta: povo de Deus, cuidado! Seja crente, mas não coma de tudo que oferecem. Muitas coisas que aparentemente são apresentadas como sendo de Deus são do homem, e muitas vezes são do próprio diabo.

Leia a Bíblia com frequência, vá aos cultos de ensino e analise tudo antes, não saia por ai falando que excessos e profetadas são coisas de Deus. É preciso analisar usando critérios bíblicos.

Tenho dito!

Atualizado em 05/07/14 - 11h42

segunda-feira, 2 de junho de 2014

Coliseu de Roma


Coliseu de Roma

O Coliseu, também conhecido como Anfiteatro Flaviano, deve seu nome à expressão latina Colosseum (ou Coliseus, no latim tardio), devido à estátua colossal de Nero, que ficava perto a edificação. Localizado no centro de Roma, é uma excepção de entre os anfiteatros pelo seu volume e relevo arquitectónico. Originalmente capaz de albergar perto de 50 000 pessoas[1], e com 48 metros de altura, era usado para variados espetáculos. Foi construído a leste do Fórum Romano e demorou entre oito a dez anos a ser construído.

O Coliseu foi utilizado durante aproximadamente 500 anos, tendo sido o último registro efetuado no século VI da nossa era, bastante depois da queda de Roma em 476. O edifício deixou de ser usado para entretenimento no começo da Idade Média, mas foi mais tarde usado como habitação, oficina, forte, pedreira, sede de ordens religiosas e templo cristão.

Embora esteja agora em ruínas devido a terremotos e pilhagens, o Coliseu sempre foi visto como símbolo do Império Romano, sendo um dos melhores exemplos da sua arquitectura. Actualmente é uma das maiores atrações turísticas em Roma e em 7 de julho de 2007 foi eleita umas das "Sete maravilhas do mundo moderno".
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

segunda-feira, 19 de maio de 2014

O QUE ESTAMOS FAZENDO COM O INSTINTO DE DOMÍNIO DADO POR DEUS?

O ser humano quando criado por Deus foi dotado de alguns instintos que são necessários para sua sobrevivência. Mas o pecado trouxe consequências trágicas ao homem e provocou nos seus instintos terríveis transformações, por exemplo:

A auto-preservação - que nos avisa dos perigos e nos capacita a cuidar de nós mesmos, ficou afetada pelo egoísmo, inveja, ira, indiferença.

Alimentação - que nos leva a satisfazer a fome natural, deu lugar a glutonaria que é uma manifestação exagerada da carne.

A reprodução - que nos leva a perpetuação da espécie, foi tremendamente afetada pela prostituição, adultérios, impurezas, e coisas mais que hoje são temas de discussão no campo secular e evangélico.

Aquisição - que nos leva a adquirir de maneira lícita provisões necessárias para nosso sustento, esta afetada pelo roubo e a cobiça.

Agora, o que falar do DOMÍNIO?

DOMÍNIO - que nos leva a exercer certas iniciativas próprias para o desempenho das nossas atividades e responsabilidades. Este instinto infelizmente tem sido terrivelmente afetado pela ambição negativa do poder. Esta ambição desenfreada tem levado homens a um comportamento questionável de arrogância, de tirania, injustiça, deslealdade, desconsideração, etc. . sempre visando a sua projeção pessoal não se importando com o próximo. Que coisa!

Fiquemos com algumas advertências bíblicas:

Não ambicioneis coisas altas, mas acomodai-vos às humildes (Rm 12.16)
Mas tu, ó homem de Deus, foge destas coisas... (1 Tm 6,10,11)

Deus abençoe!

sexta-feira, 18 de abril de 2014

PÁSCOA (CORDEIRO OU COELHO)

Cristo, nosso cordeiro pascal, foi sacrificado por nós.

Pastor Cássio Castelo

Páscoa – palavra cujo significado em hebraico é passagem, passar por cima ou passar por sobre. 

O nome está intimamente ligado a última das pragas que foi enviada por Deus à terra do Egito na época de Moisés, quando os israelitas estavam escravizados. Faraó precisava ser convencido por ele, para deixar Israel sair do cativeiro que durava cerca de 400, ou 430, anos. 

Deus que havia enviado Moisés à faraó, cooperou com ele, realizando os sinais das dez pragas. A última praga constava da morte dos primogênitos dos egípcios, mas Israel estaria protegido. 

Como se deu esta proteção? Cada família Israelita precisava matar um cordeiro e aplicar o sangue do cordeiro na verga da porta. Um anjo passaria por cima do Egito e aquela casa que não tivesse a marca do sangue na verga, morreria o primogênito. Os egípcios foram atingidos, morrendo todos os seus filhos mais velhos, inclusive o de Faraó. Logo em seguida, faraó deixou o povo de Israel ir embora da terra do Egito.

Assim, o objetivo da páscoa é comemorar a libertação dos israelitas do jugo egípcio, ou cativeiro egípcio. Tem o sentido de libertação, de livramento do povo de Israel. E passou então a ser uma festa, uma das três grandes festas do povo hebreu, o povo de Israel. 

Depois disto a páscoa passou então a ser comemorada pelos israelitas anualmente como uma festa em família, uma refeição sacrificial que consistia em um cordeiro assado ou um cabrito, pães asmos (sem fermento) e ervas amargas. 

Cada elemento deste tinha o seu significado: O cordeiro - servia para recordação do sacrifício; O pão sem fermento – representava a pureza, visto que o fermento simbolizava a corrupção; E as ervas amargas - a servidão na terra do Egito. 

A páscoa tem sentido de redenção, festa, sacrifício e pureza. Este e o sentido da páscoa no Antigo Testamento. Agora, para os cristãos, no novo testamento, o assunto é tratado com a mesma importância, mas sobre um ponto de vista diferente. 

Paulo diz que Cristo é a nossa páscoa em 1 Coríntios 5.7. Deve-se fazer festa sem o fermento da maldade e da perversidade. Para os cristãos a páscoa é uma festa que pode ser celebrar porque houve um sacrifício. Jesus foi este sacrifício! 

Jesus foi o cordeiro de Deus morto, para remissão de pecados. E através deste sacrifício podemos nos aproximar de Deus e alcançar libertação e perdão dos pecados. Na verdade a morte do cordeiro é um dos pés que sustenta a nossa salvação.  

A salvação do homem está sustentada por um tripé: o nascimento, a morte e a ressurreição de Jesus Cristo. Gloria a Deus!

sexta-feira, 4 de abril de 2014

DOUTRINAS SÃO UNIVERSAIS E IMUTÁVEIS. E os usos e costumes?

Por Cássio Castelo

Muitos confundem as doutrinas bíblicas com costumes e práticas tradicionais, ou vice e versa.

Doutrinas - ensino ou instrução. São as verdades fundamentais dispostas em forma sistemática como regra de fé e prática de vida, cujo conteúdo é todo derivado das sagradas escrituras. Ajudam no desenvolvimento de uma vida cristã saudável, proporcionando segurança para quem não quer ser levado pelo erro.


Elas são Santas, Divinas, Universais e Imutáveis:
• Santas
Porque vêm de Deus, quem as escreveu foram homens inspirados pelo Espírito Santo
• Divinas
Porque são de Deus
• Universais
Porque são validas para todo mundo
• Imutáveis
Porque nunca mudam. Por falta de conhecimento doutrinário, o homem em sua cegueira espiritual forma conceitos errôneos acerca da vontade divina.

Existem várias doutrinas na bíblia:

• Deus (Teologia);
• Cristo (Cristologia);
• Salvação (Soteriologia);
• Espírito Santo (Pneumatologia);
• Homem (Antropologia);
• Pecado (Hamartiologia);
• Igreja (Eclesiologia);
• Anjos (Angelologia);
• das Últimas Coisas (Escatologia); etc.

A vontade de Deus para o homem é que ele conheça e prossiga em conhecer ao Senhor (Oséias 6.3), examinando as escrituras e sabendo manejá-la, pois elas podem nos fazer sábios para salvação pela fé que há em Cristo Jesus (2 Tm 3.15).

Costumes, e práticas tradicionais. A bíblia nos orienta a termos bons costumes (1 Co 10.31; 6.20; Tt 2.10).

Agora, quanto aos costumes, eles são sociais, regionais e temporais, ocorrem na esfera humana conforme as etnias de cada povo. 

Continuaremos esta reflexão em outra oportunidade, se assim Deus permitir. 

Deus Abençoe! 

quinta-feira, 20 de março de 2014

AMIGO DA GRAÇA E DO CONHECIMENTO

Pastor Cássio Castelo


"Vós, portanto, amados, sabendo isto de antemão, guardai-vos de que, pelo engano dos homens abomináveis, sejais juntamente arrebatados e descaiais da vossa firmeza; antes, crescei na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. A ele seja dada a glória, assim agora como no dia da eternidade. Amém!" - 2 Pedro 3.17 e 18.

Queridos leitores, desta vez gostaria de fazer uma rápida reflexão sobre um amigo de muito de valor. Um amigo que sempre recorremos a ele, principalmente nos momentos mais difíceis - na escola, palestra, pregação, púlpito – e em situações de tensão. Esse amigo chama-se conhecimento.

Hoje, graças a Deus, no meio evangélico, podemos considerar o conhecimento um amigo. Somente sinto que essa amizade demorou para se consolidar. E se demorou, não foi por culpa do conhecimento, mas por resistência nossa, por desprezo nosso. Por achar que ele era mal, perigoso e prejudicial. Demorou para entendermos que ele – o conhecimento - o "inimigo da espiritualidade" poderia nos ajudar a sermos espirituais. Demorou para entendermos que é a falta de conhecimento que nos induz a errar e a reproduzir o erro. Demorou para entendermos que a letra que o apóstolo São Paulo fala que mata, não é o estudo, mas a lei mosaica. Por falta do conhecimento, demorou para entendermos que a expressão "o cair é do homem e o levantar é de Deus", que muitas pessoas dizem que a Bíblia diz, a Bíblia não diz. E que a tristeza que diante dele salta de prazer, que muitos dizem ser Jesus é o leviatã. Por isto, queridos leitores, admiro esse amigo, pois é ele quem nos ajuda a errar menos.

O conhecimento só se adquire através do estudo, da pesquisa. É bem verdade, que pesquisamos para conhecer o que ainda não conhecemos e nunca chegaremos a conhecer tudo, principalmente quando se trata das coisas de Deus, visto serem elas profundas como um oceano e quanto mais mergulhamos, percebemos quão profundas são. 

Mas não podemos desanimar diante desta profundidade. Devemos sim, mergulhar, nos proteger e nos libertarmos de todo engano. É ele - conhecimento – que nos proporciona uma libertação e nos faz enxergar as coisas com clareza. Quem mergulha neste oceano não consegue conceber a idéia de que Pedro Álvares Cabral descobriu o Brasil. Aliás, quem pode afirmar que o Brasil foi descoberto? 

Ora, na vida secular, o conhecimento nos proporciona esta libertação de correntes que nos colocaram durante muito tempo. Na vida espiritual não é diferente, precisamos conhecer, para nos livrarmos de todas as amarras de satanás. Amarras essas que tem penetrado nas igrejas através de coisas falsas, como falsos mestres, falsos ensinos , falsa teologia. Uma verdadeira caixa de pandora, que se aproxima de nós com uma beleza aparente, mas na essência traz toda sorte de mal.

Queridos leitores, devemos estar vacinados contra todas essas falsidades da nova era e nos proteger destes falsos ensinadores que estão em todos os lugares, na mídia, nos rádios, nas ruas, nas praças e muitos até mesmo nos templos. Devemos usar o conhecimento da verdadeira palavra que serve como arma para atacar e ao mesmo tempo para nos defender contra as astúcias do maligno. Nunca se esqueça, que é o conhecimento dela – a Palavra - que nos proporciona proteção contra todo engano e contra tudo aquilo que é falso. 

Pois bem, isto posto, concluímos que não podemos deixar este amigo – o conhecimento – de lado. Antes, devemos andar sempre com ele. Vai um conselho, não deixe esse amigo, ande com a graça, mas não esqueça de levar sempre com a graça o tal amigo chamado CONHECIMENTO.

Deus abençoe.

terça-feira, 11 de março de 2014

Alguém está te observando!

Alguns anos atrás, um pregador mudou-se para Houston, Texas / EUA. Poucos dias depois que chegou, teve que ir de ônibus de sua casa até o centro da cidade. Quando se sentou, descobriu ter recebido 25 centavos a mais no troco pelo que pagara pela passagem. Considerando o que deveria fazer, pensou:

- É melhor devolver os 25 centavos. Seria errado mantê-lo.

Então ele pensou:

- Oh!, esquece. Apenas 25 centavos. Quem se preocuparia por quantia tão pequena? Além do mais, a empresa de ônibus já tem bastante; nunca sentirão falta.  Aceite-o como um presente e fique quieto.

Quando chegou ao ponto onde desceria do ônibus, parou momentaneamente na porta, então entregou a moeda ao motorista e disse:

- Tome, você me deu troco a mais.

O motorista, com um sorriso, respondeu:

- Você não é o novo pregador? Eu tenho pensado sobre ir lhe ouvir. Eu queria apenas ver o que você faria se eu lhe desse troco a mais.

Quando nosso amigo saiu do ônibus, agarrou-se literalmente ao poste mais próximo, e disse:

- Oh! meu Deus, me perdoe! Eu quase vendi seu filho por vinte e cinco centavos!

Pensemos nisto! ! !

O peso de uma oração

Uma pobre senhora, com visível ar de derrota estampado no rosto entrou num armazém, se aproximou do proprietário, conhecido pelo seu jeito grosseiro, e lhe pediu fiado alguns mantimentos. Ela explicou que o seu marido estava muito doente e não podia trabalhar e que tinha sete filhos para alimentar.

O dono do armazém zombou dela e pediu que se retirasse do seu estabelecimento. Pensando na necessidade da sua família ela implorou:

- Por favor, senhor, eu lhe darei o dinheiro assim que eu tiver....

Ele lhe respondeu que ela não tinha crédito e nem conta na sua loja.

Em pé no balcão ao lado, um freguês que assistia a conversa entre os dois se aproximou do dono do armazém e lhe disse que ele deveria dar o que aquela mulher necessitava para a sua família, por sua conta.

Então o comerciante falou meio relutante para a pobre mulher:

- Você tem uma lista de mantimentos?

- Sim - respondeu ela.

- Muito bem, coloque a sua lista na balança e o quanto ela pesar, eu lhe darei em mantimentos!

A pobre mulher hesitou por uns instantes e com a cabeça curvada, retirou da bolsa um pedaço de papel, escreveu alguma coisa e o depositou suavemente na balança. Os três ficaram admirados quando o prato da balança com o papel desceu e permaneceu embaixo.

 Completamente pasmado com o marcador da balança o comerciante virou-se lentamente para o seu freguês e comentou contrariado:

- Eu não posso acreditar!

O freguês sorriu e o homem começou a colocar os mantimentos no outro prato da balança. Como a escala da balança não equilibrava, ele continuou colocando mais e mais mantimentos até não caber mais nada. O comerciante ficou parado ali por uns instantes olhando para a balança, tentando entender o que havia acontecido.

Finalmente, ele pegou o pedaço de papel da balança e ficou espantado, pois não era uma lista de compras e sim uma oração que dizia:

"Meu Senhor, o Senhor conhece as minhas necessidades e eu estou deixando isto em Suas mãos...".

O homem deu as mercadorias para a pobre mulher no mais completo silêncio, que agradeceu e deixou o armazém.

 O freguês pagou a conta e disse:

- Valeu cada centavo.

terça-feira, 4 de março de 2014

Faço parte de uma geração pentecostal que se comporta com seriedade

Cássio Castelo

Sou pentecostal com muito orgulho santo, faço parte da geração que crê na contemporaneidade dos dons espirituais.

Muitas pessoas não fazem distinção entre pentecostais sérios e pentecostais que banalizam a ação do Espírito Santo e os dons espirituais. Não sabem diferenciar pentecostal de neopentecostal e pensam que são idênticos... mas não são!
.
Sou contra esses que se dizem pentecostais mas escandalizam a doutrina bíblica. Sou pentecotal que não fica profetizando mentira só para dizer que é usado por Deus, escandalizando com inovações que induzem alguns a ficarem apontando o pentecostalismo negativamente... Aí quem ouve os inventores de inovações generalizam, passam a pensar que os pentecostais são todos iguais. Infelizmente!

Me pergunte se eu estou envolvido com misticismo e fico por ai fazendo cirurgias espirituais, se derramo jarros de óleo na minha cabeça, assopro para derrubar alguém. Pergunte se eu compro sal, rosa, se pulo fogueira, se creio na teologia da prosperidade e no no antropocentrismo, se vivo profetizando mentira para criar a imagem que sou uma pessoa mais especial que outras sendo usado por Deus. Pergunte!

Se engana quem quer fazer uma apologia dizendo que pentecostal é um grupo herético, uma bagunça! Se engana também quem pensa isto e quem vai no embalo de quem afirma isso.

Considero-me pentecostal de uma geração que fala em línguas e não brinca com o Espírito Santo nem com os dons espirituais.  Quero dizer a todos abertamente que parece ser tudo igual... MAS NÃO É.

Tenho dito.

segunda-feira, 3 de março de 2014

Marcos 16.15 - Um versículo pequeno com grandes ensinamentos...

Marcos 16.15 é o texto áureo da igreja militante.
A igreja que está trabalhando aqui na terra para engrandecimento do reino de Deus.


Este versículo por si só já é uma pregação

O interessante é que na bíblia existem alguns textos que exprimem muito bem aquilo que  querem dizer, por exemplo:

Quando pensamos no amor de Deus -  o versículo  que nos vem à mente é (Jo 3.16)
Quando pensamos no nascimento de Jesus (Lc 1.28-32)
Quando pensamos na encarnação (João 1) (no principio Ele era o verbo ...)
Quando pensamos na sua infância (Lc 2.40)
Quando pensamos na sua morte (Jo 20)
Quando pensamos na sua ressurreição (Mc 16.1)

Agora quando o assunto é evangelização o versículo que nos vem a mente é (Mc 16,15)
Ide por todo o mundo....

Um versículo pequeno,  mas que traz na sua essência pelo menos quatro grandes ensinamentos para nos:

Primeiro- ele nos ensina que Jesus Cristo é o Senhor e por isso pode dar uma ordem imperativa  (IDE);
Segundo - ele nos faz entender que não existe limite geográfico para se evangelizar (por todo o mundo);
Terceiro – ele nos estimula à ação  (pregai o evangelho)
Quarto – ele nos mostra o alvo da evangelização (toda a criatura)

Quem ganha alma sábio é.

Cássio Castelo

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Classificação das organizações angelicais

Classificação das organizações angelicais
Pelos textos de Cl 1.16 e Rm 8.38 entendemos que as classificações neles apresentadas sugerem funções atribuídas aos anjos.

1 - TRONOS - O original grego “Thronoi” traz um sentido de anjos ligados diretamente à majestade e soberania de Deus. Em 1 Sm 4.4; 2 Rs 19.5; Sl 80.1; 99.1, traz-nos uma sugestão de que os querubins exerciam a função real de TRONOS.

2 - DOMÍNIOS - O original grego Kuriother, traz um sentido de anjos ligados à soberanias, à domínios. Têm eles a função especial, determinada por Deus, de dominar aquilo que Deus criou. Não encontramos que classe específica de anjo é designada para esta função. Vide Cl 1.16; Ef 1.21. Todavia, parecem-nos estar entre os querubins e serafins.

3 - PRINCIPADOS - O original grego “archai” traz um sentido de anjos que têm poder de príncipes, A revelação Bíblica a respeito não traz embasamento para afirmações convictas, mas devido à Is 14.13; Ez 28.16; Ap 12.9 (sobre Lúcifer) e à Dn 10.13 (sobre Miguel) podemos supor que os querubins tinham esta função.

4 - POTESTADES - São anjos especiais dotados de uma autoridade elevada. Possuem poderes excelentes, todavia sob o domínio do Todo Poderoso. Têm muito poder, mas não são ONIPOTENTES - Referência – (Sl 103.20; 1 Cr 21.15-27).

Anjos caídos


Os anjos foram criados perfeitos e sem pecado, como o homem dotado de livre escolha.
-         Sobre a influencia de satanás, muitos pecaram e foram lançados fora do céu (II Pe 2.4)
-         Segundo as escrituras nos temos a idéia que esses anjos estão parte no inferno ( II Pe 2.4 e parte nos lugares celestiais)
-         Haverá um tempo - na grande tribulação- que eles serão expulsos dos lugares celestiais para operarem na terra (Ap 12.9)
-         Um dia os salvos irão julgar esses anjos (I Co 6.2e3)

-         Destino desses anjos (Mt 25.41)

Pesquisar este blog

Teologia, Devocional e informação do cenário evangélico